6 de out de 2006


Algumas pedras cortam, outras adormecem.
O espaço ínfimo, quando sufocado.
Silêncio. Memória do tempo. Sangue em lágrimas.
Do corpo enganado. Quebra. Amplia.
Confidências de dor.
Em arrepios, a pele bebe da água mansa. Lenta.
Vem, o lago é negro. A mente é limpa.
A chance urge. Breve é a vida.

Escrito por Leila Andrade 6:40 PM

 
<BODY>