19 de jul de 2007


Aguardo em silêncio os espaços do mundo.
Olhares de espera insistem em devorar
alguns dos dias azuis da cidade.

Desconheço o que está entreaberto.
Sei da escuridão completa
da grande abertura do medo.

Descansarei na próxima morada.
Imenso corredor da casa.
Longe alcançar a janela e arejar o quarto.

Escrito por Leila Andrade 12:03 PM

 
<BODY>