15 de jan de 2007




Vida e
pó:
gente.

Simplesmente
um som que nasce
na palma calejada
das mãos.

Escrito por Leila Andrade 8:21 PM

 
8 de jan de 2007


Por todos os abismos que cercam meu reino,
resíduos em sono perturbado,
escuras cores.

São os perigos da chegada
ou alegrias instantâneas.

Deixo-me cair

a fim de me perder
intensa e breve
em finais.

Escrito por Leila Andrade 9:25 PM

 
3 de jan de 2007



A luz intensa
do que é único

espera.

Escrito por Leila Andrade 8:10 AM

 
<BODY>